Seminário dos Metroviários de São Paulo vota pelo “Fora Todos”

Neste sábado (09/04), um importante debate sobre conjuntura abriu a manhã do Seminário da Campanha Salarial dos Metroviários de São Paulo. Foi um debate muito rico e importante, pois perante a conjuntura de polarização que vivemos, qualquer campanha salarial que busque triunfar suas pautas, é necessário que se localize corretamente frente a atual situação política.

De um lado, estiveram os que defendem a permanência do governo e aderiram à tese divulgada pelo PT de que estamos frente a um “golpe”, colocando que hoje a luta central da esquerda é para barrar essa “ofensiva da direita” e a queda de Dilma. Centralmente quem encabeçou a defesa dessa tese foi o PCdoB, o grupo Chega de Sufoco (que agrega a minoria da diretoria do sindicato), e o MRT (que girou bruscamente a posições cada vez mais próximas do governismo). Por sua posição muito parecida na conjuntura, esses três setores votaram uma resolução política em comum.

De outro lado, tiveram os setores que buscam construir uma alternativa independente do governismo, colocando que é legítimo o sentimento massivo de repúdio ao Governo Dilma e que este governo, eleito com centenas de milhões de reais da corrupção e que cometeu um imenso estelionato eleitoral, não deve continuar nos governando. Estiveram apoiando essa proposta o PSTU, CSP-Conlutas, Unidos pra Lutar, CST-PSOL e MES-PSOL. Nosso companheiro metroviário Diego Vitello frisou: “a tarefa da esquerda brasileira não é ficar como a quinta roda do carro do PT dizendo que o Governo Dilma é o mal menor e defendendo a sua permanência. Mas sim, se apoiar no sentimento progressivo da ampla maioria da classe trabalhadora que quer que esse governo saia fora e construir desde às ruas uma alternativa independente da classe trabalhadora que defenda a queda desse governo e de toda a linha sucessória da república.”

Confira as resoluções votadas e quem votou:

  • 41 votos – Fora Todos / Impeachment não é a solução / Contra os ataques dos Governos aos trabalhadores / Construir uma alternativa dos trabalhadores
    Votado por: PSTU-CSP-Conlutas/ Unidos Pra Lutar/MES-PSOL/CST-PSOL/independentes
  • 36 votos – Contra o impeachment orquestrado pela direita reacionária / Contra o ajuste fiscal e as contrarreformas do governo Dilma / Em defesa das Liberdades Democráticas, a saída é pela esquerda / Chega de Sufoco, todos contra Alckmin e a política de privatização
    Votado por: PCdoB/Chega de Sufoco/MRT

4 abstenções

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *