Nota do Partido da Democracia dos Trabalhadores (IDP), seção da UIT-QI, sobre a tentativa de golpe na Turquia

Este é o momento de defender a nossa liberdade contra os golpistas e o regime repressivo de Erdogan!

Fomos testemunhas de uma tentativa de golpe militar na noite de ontem. Na ocasião do levante militar, os golpistas tomaram o controle de lugares estratégicos como o quartel geral do exército e o Comando da Policia. No entanto, a tentativa de golpe de estado na Turquia falhou. Centenas de pessoas morreram durante o conflito, e cerca de 1.400 membros das forças armadas foram presos. A Assembleia Nacional foi bombardeada pela primeira vez na história da Turquia (…). Nós do Partido da Democracia dos Trabalhadores, somos firmemente contra o golpe militar.

Se o golpe de estado, feito para supostamente “restaurar a democracia, os direitos humanos e a supremacia do direito”, já vencido pelo regime de Erdogan, tivesse sido bem sucedido, teria sido a liquidação de Erdogan. Nunca devemos esquecer que os militares são um pilar fundamental do regime repressivo atual. Ao mesmo tempo, esta tentativa de golpe militar marca o fim de uma crise profunda do regime na Turquia. Foi a política repressiva do regime que permitiu esta tentativa de golpe contra Erdogan, pois foi ele quem levou o país à beira do colapso.

O fato de que somos contra o golpe não significa que apoiamos o regime repressivo de Erdogan. Hoje, muitos setores da sociedade estão cada vez mais preocupados que o regime usa essa tentativa frustrada de golpe para agravar a repressão. A única solução real, contra as ditaduras e a repressão do regime está na mobilização dos trabalhadores, jovens, mulheres, curdos – e todos os setores oprimidos e explorados – contra a repressão e a política de saque do regime de Erdogan. Todos nós devemos nos unir para exigir e obter direitos e liberdades democráticas.


Partido da Democracia dos Trabalhadores (IDP), seção UIT-QI (Unidade Internacional da Quarta Internacional dos Trabalhadores) na Turquia | 16 de julho de 2016

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *