Repudiamos novo ataque químico criminoso de Bashar Al Assad na Síria

Uma nova ação criminosa e genocida por parte do ditador Bashar, com o apoio da aviação russa de Putin aconteceu na Síria.

Bombardeando com armas químicas, matou 72 pessoas deixando centenas de feridos, na terça feira 04 de abril, na madrugada. O bombardeio foi na localidade de Jan Seijun, na província do Noroeste de Idlib. “O número de mortos confirmados é de 72, vinte dos quais são crianças, existindo em torno de 560 afetados. Mas ainda o pessoal está em choque, possivelmente esse não seja o número definitivo” explicou o doutor Mohamed Katoub, coordenador na Turquia da Associação Médica Sírio Americana (SAMS)

 O Observatório Sírio para os Direitos Humanos responsabiliza pelo ataque a aviões do exército sírio ou da aviação Russa, que teriam lançado projéteis com gás sarin.

Este crime acontece mais uma vez com a cumplicidade dos EUA e das potências imperialistas, que cinicamente fazem declarações em repúdio mas deixam correr a existência e os atos criminosos de Bachar e Putin.

Lembremos que em agosto de 2011, aconteceu em Ghouta, na periferia de Damasco um massacre químico cuja responsabilidade foi do regime de Bashar, assassinando em minutos mais de mil pessoas, maioria mulheres e crianças que dormiam tranquilamente nas zonas leste e oeste de Ghouta. Como outros massacres, e massacre químico passou e o culpado continua impune.

Convocamos a que os povos do mundo e as organizações políticas, sindicais e estudantis e da esquerda mundial expresse seu repúdio e preste solidariedade ao povo rebelde sírio.

.

BASTA DE BOMBARDEIOS NA SIRIA

FORA TODAS AS INTERVENÇÕES MILITARES ESTRANGEIRAS.

LIBERDADE AOS PRESOS POLÍTICO

ABAIXO A DITADURA DE BASHAR AL ASSAD.

FORA O ISIS

TODO APOIO À RESISTÊNCIA DO POVO SÍRIOQUE O GOVERNO TEMER ROMPA AS RELAÇÕES COM A DITADURA DE BASHAR AL ASSAD.

 

Unidade Internacional dos Trabalhadores – Quarta Internacional (UIT-CI) abril 05/2017

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *