Não à xenofobia, por um mundo sem fronteiras – liberdade aos manifestantes pró-Palestina!

Nota do PSOL:

Na última quarta-feira, São Paulo foi testemunha do mesmo racismo e xenofobia que se verifica na Europa, Estados Unidos e em outras partes do mundo. Pior, usaram a mesma acusação de terrorismo contra os refugiados, que apenas estavam se defendendo das agressões xenofóbicas.

Movimentos de extrema direita estavam fazendo uma manifestação contra a lei de imigração, com claro caráter preconceituoso, quando encontraram militantes da causa Palestina. Houve então uma confusão. Mas a Polícia Militar compareceu ao local para reprimir apenas os militantes da causa palestina! O braço armado do Estado e a direita xenófoba uniram forças para espancar aqueles que lutavam por um mundo sem fronteiras. A PM prendeu uma série destes militantes (e nenhum da extrema direita), acusando-os de uma série de crimes graves, sem maiores provas. Dentre os detidos, está um refugiado sírio e Hassan Zafira, proprietário do espaço Al Janiah, um espaço de reuniões e confraternizações que é frequente alvo de ataques e de intolerâncias.

Os detidos foram levados ao 78º DP e só puderam ter acesso a seus advogados (um direito civil básico garantido pela Constituição) após solicitação de um representante da OAB. Nós, do Partido Socialismo e Liberdade, convidamos todos a manifestarmos nossa solidariedade aos manifestantes.

Pela libertação do povo palestino, por um mundo sem fronteiras e contra toda forma de racismo e xenofobia!

Executiva Nacional do PSOL, 3 de maio de 2017.

(Após a publicação recebemos novas informações da Frente em defesa do Povo Palestino: os companheiros foram libertados e segue um processo contra dois palestinos. Luta que segue)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *