RS: Eleições CPERS – Agora é CHAPA 1

Colegas, vivemos a combinação de uma grave crise econômica e política. No Brasil, são mais de 14 milhões de trabalhadores desempregados, congelamento de gastos sociais com saúde e educação, precarização das relações de trabalho com o avanço das terceirizações, além da tentativa de ” reformas” na previdência e em nossos direitos trabalhistas. Temer, o presidente ilegítimo, conta com apenas 7% de popularidade, a mais baixa de um presidente em 28 anos. Contudo, a classe trabalhadora vem mostrando que tem disposição de luta contra os ataques do governo, como nos dias 8, 15 e 31/3, na Greve Geral de 28/4 e no ato em Brasília em 24/5. Paralelamente às eleições de nosso sindicato, vem se travando a construção de uma nova Greve Geral, no dia 30/6, e a verdade é que a a atual direção do Cpers, representada pela chapa 2, não só não fez nada para mobilizar a categoria, como marcou um conselho geral da entidade na tarde do dia 30.

Aqui no RS, nos últimos anos, os ataques têm sido brutais. Vivemos uma realidade de congelamento e atraso nos salários, parcelamento do 13º, enturmações e institucionalização da perseguição política aos ativistas. A direção do CPERS não esteve à altura da luta, não aproveitou a assembleia com 10 mil educadores para deflagrar uma greve geral por tempo indeterminado. Recusaram-se, junto com a CUT e CTB, a unificar as lutas de todos os servidores públicos estaduais, desmontando um movimento que colocou 50 mil nas ruas do centro de POA. O resultado todos viram: ataques à previdência dos servidores e a extinção das fundações estaduais. Para derrotar Sartori e seus ataques, precisamos de uma nova direção, que não roube assembleias como em 11/9/2015, uma direção que respeite a vontade da categoria.

O CPERS é o maior sindicato do RS e um dos maiores do Brasil. Para fortalecer as lutas de nossa classe e derrotar Temer/Sartori, é necessário retomar nosso sindicato para as lutas. O CPERS , pelo peso político e histórico que tem, precisa tomar a direção de um polo de luta no RS contra as reformas e os ataques aos trabalhadores gaúchos. Precisamos de um sindicato mais democrático, presente no dia a dia das escolas, que combata os privilégios burocráticos e respeite as decisões da base.Nos dias 27 e 28 de junho é CHAPA 1- A CATEGORIA EM PRIMEIRO LUGAR! UNIDA PARA LUTAR ! Fora Temer, Fora Sartori! para a Direção Central e os núcleos regionais!

Combate Classista e Pela Base/ Rio Grande do Sul – Junho 2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *