Dia 10/11 é Fora Temer e todos os corruptos!

Ocupar as ruas para barrar as reformas!

Recentemente, a Plenária Nacional de Metalúrgicos convocou um Dia Nacional de Lutas para 10 de novembro, data que foi acompanhada por algumas centrais sindicais, especialmente pela CSP-CONLUTAS e por várias categorias do serviço público, contra as reformas e em defesa dos nossos direitos! A FASUBRA indicou aos sindicatos dos trabalhadores de universidades realizar greve a partir do dia 10, com eixo no Fora Temer, contra a Reforma da Previdência, em defesa do ensino público superior e dos hospitais universitários e contra o desmonte da carreira. É hora de unificarmos as lutas de todas as categorias de trabalhadores e estudantes, para derrotar de vez esse governo corrupto que só nos retira direitos!

É possível derrubar o Governo Temer!

As últimas pesquisas mostraram que Temer segue com apenas 3% de aprovação! Um presidente ilegítimo, que é rechaçado pelas massas e só se mantém governando através de um grande acordo nacional que salva os corruptos. Na última semana, assistimos os deputados e senadores salvando mais uma vez Temer das investigações dos crimes de que é acusado e devolvendo o mandato de senador a Aécio Neves. Enquanto isso, Lula afirma que não é mais o momento de pedir Fora Temer, afirmando que o foco seria eleger um presidente ou presidenta em 2018. Lula e o PT, que dirigem a CUT, a UNE e a UBES, junto com o PC do B, nunca estiveram realmente comprometidos com a luta pelo Fora Temer, e deixam claro que não estão do mesmo lado da juventude e dos trabalhadores em defesa dos nossos direitos. Por isso desmontaram a Greve Geral e não convocaram nenhuma mobilização para as datas de votação do afastamento de Temer e Aécio.

Não podemos esperar até 2018 ou acreditar em um salvador nas eleições. Precisamos construir uma forte luta agora, como foram as jornadas de março, a Greve Geral de 28 de abril e a marcha à Brasília, para enterrar de vez Temer e o Senado corrupto!

É muito importante construir as lutas em curso, apoiar a greve dos trabalhadores das universidades e apostar em uma grande mobilização para o dia 10 de novembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *