Jornadas Internacional de solidariedade à luta do povo catalão: 14 e 15 de abril de 2018.       

With Catalunha! Estaremos com o povo Catalão em luta nos dias 14 e 15 de abril.                          Nota da Unidade Internacional dos Trabalhadores – Quarta Internacional

A perseguição aos independentistas e o cerceamento de liberdades democráticas se agrava na Catalunha. A prisão preventiva de dirigentes independentistas, membros do governo e da ex-presidente do Parlamento catalão, assim como a ativação das ordens de detenção internacional e extradição do ex-presidente Carles Puigdemont na Alemanha e outros conselheiros de seu governo ou dirigentes exilados na Escócia, Bélgica ou Suíça demonstram um salto na ofensiva repressiva. Por sua vez, centenas de ativistas professores, bombeiros, vereadores e prefeitos estão citados em processos. O resultado dessa escalada repressiva se manifesta no crescimento do número de presos políticos, exilados, processos criminais e mais de 1500 feridos nas mobilizações dos últimos meses. As mobilizações massivas contra a detenção de Puigdemont e pela liberdade dos presos políticos foram uma resposta contundente do povo catalão.

A decisão inicial dos juízes alemães de liberar Puigdemont e anular a extradição por delito de rebelião é um revés para o governo e para o judiciário do Estado espanhol, mesmo que o perigo de extradição ainda exista. Contudo, o governo de Mariano Rajoy e o aparato judicial do Estado espanhol continuará a perseguição contra os ativistas. 

Esse estado monárquico busca debilitar o povo catalão na sua luta por autodeterminação nacional. Porém, sua única finalidade não é somente terminar com a República Catalã senão também derrotar os trabalhadores e o povo lutador de todo o Estado espanhol a serviço de um novo ajuste contra os trabalhadores.

A escalada repressiva começou logo após o referendo de 1º de outubro de 2017, quando o povo catalão se autodeterminou República independente, ratificada pela greve geral de 3 de outubro. Diante disso, o Estado monárquico espanhol ordenou a intervenção: anulação de poderes catalães como o Parlamento e a Generalitat, bem como a ocupação do território catalão por parte da Polícina Nacional e Guarda Civil espanholas. Com efeito, o cerceamento às liberdades democráticas se traduz num ataque à liberdade de expressão mediante a censura de páginas da internet e outros meios de comunicação.

Nós, da Unidade Internacional dos Trabalhadores – Quarta Internacional (UIT-QI) cremos que é fundamental retomar o caminho da mobilização popular para parar a escalada repressiva e terminar com a ofensiva do governo reacionário de Rajoy, por uma República Catalã independente. A política desmobilizadora e de busca por negociações com o regime, encabeçada pela direção política catalã de Carles Pugdemont e seus aliados, tem debilitado o movimento independentista.

Frente a esta situação a plataforma unitária With Catalonia (Com a Catalunha) realiza um chamado a mobilizar os dias 14 e 15 de abril em Barcelona, no Estado espanhol e em todo o mundo em apoio à luta do povo catalão. É um chamado internacional de solidariedade com os presos políticos e com todas as pessoas que sofrem os ataques do governo Rajoy e do regime monárquico, dentro e fora da Catalunha.

A UIT-QI se soma a esta convocatória para impulsionar a mais ampla solidariedade internacional com a luta do povo catalão. Chamamos as organizações sindicais, políticas, estudantis e movimentos que se declaram defensores dos direitos democráticos e de autodeterminação dos povos a organizar em cada país essas ações unitárias frente a embaixadas e consulados do Estado espanhol pela liberdade de presos políticos, pelo fim da perseguição e da repressão, por uma Catalunha livre.

  • Toda a solidariedade com a luta do povo catalão!
  • Liberdade às presas e presos políticos
  • Não à extradição de Puigdemont!
  • Basta de perseguição e criminalização dos lutadores independentistas
  • Viva a Catalunha livre!

6 de abril de 2018.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *