Contra os velhos e novos “Cabrais”: Chico Alencar 500 e Marta Barçante 211 para o senado!

Está se montando uma campanha para romper a aliança eleitoral com o PCB, debatida e votada nas instâncias partidárias do PSOL, para fazer um arranjo espúrio com o PT em relação à candidatura ao senado no Rio de Janeiro. Essa política equivocada é encabeçada por Jean Wyllys e José Luis Fevereiro, e significa um erro gigantesco, além de uma atitude completamente antidemocrática, que terá graves consequências para nosso partido.

Essa proposta, na prática, rompe de maneira unilateral a aliança eleitoral com o PCB e defende a candidatura de Lindbergh Farias ao senado, um dos “quatro Cabrais”, em prejuízo da companheira Marta Barçante. Isto, antes de mais nada, configura um ato de extrema deslealdade com um parceiro de esquerda como é o PCB, maculando a imagem de nosso partido.

Além de trair a confiança nas fileiras da esquerda, essa decisão encerra outros graves problemas políticos. Em primeiro lugar, apoiar a figura de Lindbergh Farias, significa se colocar do lado de um candidato e de um partido, o PT, que estão envolvidos em graves delitos de corrupção e que comprometem a trajetória de nosso partido. E mais, nem Lindbergh nem o PT são de esquerda. Chegados ao governo federal, se integraram a esse regime podre e fizeram parte da corrupção sistémica que sangra nosso país, privilegiando alianças com o que há de pior na política brasileira. Lindbergh Farias não tem nada de progressista além de um discurso enganoso, foi parte estrutural dessa política nefasta, por isso sempre alicerçou suas candidaturas de forma oportunista, apoiado no próprio César Maia, em Silas Malafaia, no pastor Valdemiro Santiago ou em Sergio Cabral.

Com esse grosseiro erro político, se coloca em sério risco a eleição ao senado de nosso companheiro Chico Alencar. É o que indicam as últimas pesquisas. Tanto IBOPE como Datafolha, colocam Chico em quarto lugar, atrás de Flavio Bolsonaro, César Maia e Lindbergh Farias, nessa ordem. Em ambos os casos, nosso candidato necessita ultrapassar Lindbergh Farias, para tentar disputar uma possível vaga contra Bolsonaro e Maia. Chamar a votar pelo petista, nada mais é que preparar o terreno para uma derrota certa de nosso candidato.

Apoiados na guinada destes dirigentes psolistas e no silêncio cúmplice da direção majoritária do partido, várias figuras do meio artístico e alguns dirigentes políticos, lançaram um Manifesto de apoio a Lindbergh Farias (PT) e Chico Alencar (PSOL) sob um suposto compromisso de realizar uma campanha unificada. Não é o que quer a aguerrida militância do PSOL que enxerga uma manobra dos petistas para nos tirar do páreo e eleger seu candidato.

Nos juntamos a esse clamor da base para rejeitar essa aliança e qualquer tipo de compromisso eleitoral com o PT. Reafirmamos que Chico Alencar e Marta Barçante são nossos candidatos a senadores em aliança entre PSOL e PCB.

Como corretamente declarou nosso companheiro Tarcísio Motta, no último debate entre candidatos ao governo do Rio de Janeiro no Globo: “os senadores que o PSOL apoia são Chico Alencar e Marta Barçante”. Apoiamos essa declaração porque são as únicas Candidaturas ao senado em nosso estado que expressam o compromisso com uma verdadeira esquerda socialista a serviço da classe trabalhadora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *