#CAMPANHA Liberdade aos 2500 presos e presas políticos da explosão social no Chile

Imagem: Insta @juventudevamosaluta

São 2.500 presas e presos, em sua maioria jovens, que amargam o encarceramento apenas por sua ousadia de participar das grandes mobilizações contra o governo superexplorador de Sebástian Piñera. Muitos deles já estão a mais dias presos do que o tempo eventual de uma condenação.

Trata-se de uma repressão planejada para intimidar os milhões que ocuparam as ruas, a partir de outubro de 2019, repudiando os abusos e exigindo justas mudanças sociais e democráticas.

Ao aprisionar 2.500 manifestantes, a pretensão intimidatória de Piñera é evidente. Ele está dizendo: “se você luta por melhores condições de vida, você vai ser preso”. Esta campanha de liberdade para os presos políticos é ainda mais urgente em meio ao perigo do contágio do coronavírus, nas prisões superlotadas. E em função do encarceramento em celas destinadas a presos por crimes comuns.

A revolta social contra o governo Piñera obteve um amplo apoio, solidariedade e simpatia dos povos do mundo. Apelamos a essa solidariedade para iniciar uma campanha internacional que inunde as redes, através de fotos ou vídeos, com o clamor unânime de liberdade imediata dos 2500 presos políticos.

Unidade Internacional de Trabalhadoras e Trabalhadores – Quarta Internacional (UIT-QI) — 18 de abril de 2020


 

Campanha no Instagram

A Juventude Vamos à Luta lançou no Instagram uma campanha de cartazes para que as brasileiras e brasileiros possam se somar a esta importante luta pela liberdade das presas e presos políticos de Piñera no Chile. Saiba como participar:

Campanha no Facebook

Não tem Instagram e quer participar? Estaremos postando as fotos da campanha no Facebook da CST https://www.facebook.com/cstpsol/ . Envie a sua selfie segurando o seu cartaz para o email cstpsol@gmail.com com o assunto “Campanha Liberdade aos presos políticos no Chile” ou mande por inbox na nossa página.


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *