A conferência latino-americana convocada pela FIT – Unidad foi adiada

Declaração FIT-UNIDADE ARGENTINA. Traduzido por: Pablo Andrada e Lucas Andrade

A Conferência Latino-americana, convocada pelos partidos da Frente de Esquerda – Unidade da Argentina para os dias 1, 2, 3 e 4 de maio deste ano, foi adiada para outra data a ser definida. A chegada da pandemia do coronavírus em nosso continente torna impossível – devido ao fechamento de fronteiras, medidas de quarentena, etc. – manter a realização da Conferência dentro do prazo previsto.

Queremos deixar claro que isso é apenas uma suspensão temporária até que as condições permitam a sua realização. A iniciativa da FIT-U, à luz da crise de saúde desencadeada pela pandemia do coronavírus e o agravamento qualitativo da crise capitalista e suas devastadoras consequências sociais para trabalhadores e setores populares, têm adquirido uma importância ainda maior.

No contexto de uma profunda desigualdade social, o aumento da pobreza e os sistemas de saúde pública deteriorados por décadas de cortes, todos os governos latino-americanos, dos mais de direita aos autodenominados “nacionais e populares”, com suas nuances, agiram em defesa dos interesses capitalistas, em detrimento da preservação da saúde e da vida dos setores populares. O imperialismo ianque, por sua vez, apesar do fato de os Estados Unidos terem se tornado o epicentro da crise mundial da saúde, fizeram uso da pandemia para relançar uma nova cruzada criminal contra os povos da Venezuela e Cuba.

A burguesia, na sua maior parte atingida pela paralisação econômica forçada, descarrega sua crise nas costas do povo trabalhador e tira proveito da comoção social para avançar de fato com reduções salariais, demissões, reformas trabalhistas e previdenciárias. Por sua vez, as crises políticas aumentam e os governos fortalecem os aparelhos repressivos, antecipando novas revoltas das massas, em vez de investir todos os recursos em favor de um maior equipamento sanitário.

Como consequência de tudo isso, as enormes contradições sociais que motivaram as grandes rebeliões populares de 2019, longe de terem diminuído, tornaram-se mais agudas. Já estamos vendo sinais em nosso continente e no mundo da resistência de setores da classe trabalhadora contra a ofensiva patronal. Nossa Frente de Esquerda – Unidade publicou há um mês uma declaração com um programa e uma orientação para que esta crise histórica seja paga pelos capitalistas e não pelo povo trabalhador.

Esse quadro reforça a necessidade da realização da conferência quando houver condições para promover a luta das massas operárias e camponesas contra as consequências devastadoras da crise capitalista e do coronavírus. Mais do que nunca, a tarefa estratégica é a luta por Governos dos Trabalhadores e a Federação das Repúblicas Socialistas da América Latina.

A realização da Conferência Latino-americana, por sua vez, será um instrumento fundamental para promover essa perspectiva.

20 de Abril de 2020

Frente de Esquerda e dos Trabalhadores – Unidade

PTS – PO – IZQUIERDA SOCIALISTA – MST

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *