12 DE MAIO – DIA DE LUTA DAS PROFISSIONAIS DA SAÚDE

COMISSÃO DE MULHERES CST-PSOL

Dia 12 de maio é marcado como Dia Internacional da Enfermagem. Neste ano, aqui no Brasil, a data se transformou num calendário nacional de luta das trabalhadoras da saúde contra a política negacionista de morte que tem o presidente Jair Bolsonaro diante da pandemia de COVID-19. Juntamente com sindicatos, a CSP-Conlutas, a FASUBRA e outras organizações, estão chamando protestos, a exemplo dos atos realizados no 1° de maio, em Brasília, e também manifestações virtuais durante todo o dia. A saúde é uma categoria majoritariamente feminina, e sabemos que são as companheiras que estão na ponta desse serviço, na limpeza, nas secretarias, as técnicas de enfermagem são as que mais sofrem com a falta de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), baixos salários, transportes lotados e desvalorização.

São anos e anos que a saúde no Brasil vem sendo sucateada e privatizada, e agora na pandemia as trabalhadoras e trabalhadores da saúde sentem na pele o processo de sucateamento dos serviços públicos e desmonte do SUS, que fica escancarado. Já os trabalhadores da inciativa privada e Organizações Sociais sofrem com a ausência de direitos trabalhistas, são inúmeros casos de inúmeros abusos, incluindo as terceirizadas de hospitais públicos. Em várias cidades, como em Manaus e Belém, é notado o colapso dos sistemas de saúde.

Reconhecendo a violência que o governo Bolsonaro impõe ao cotidiano dessas trabalhadoras, nós da campanha Maio Pela Vida das Mulheres nos somamos às reivindicações e mobilizações desse dia de luta. O Brasil já ultrapassa os Estados Unidos em número de mortes de profissionais da saúde, e sofre com uma subnotificação absurda. Estas profissionais estão na linha de frente ao enfrentamento ao coronavírus. Essa luta é para que os governos federal, estaduais e municipais garantam condições de trabalho dignas, com convocação imediata de profissionais, com EPIs, testagem massiva para profissionais da saúde, revogação imediata da EC 95 e garantia de investimentos na saúde, com recursos que podem ser da taxação das grandes fortunas e da suspensão do pagamento da dívida pública. Por um SUS 100% púbico e por estatização imediata da saúde, para que todos tenham o mesmo acesso ao tratamento da infecção por COVID-19. Por isso a importância das lutas do dia 12/05 nos hospitais e locais de trabalho.
#LuteComoUmaEnfermeira #EnfermagemEuValorizo #EuDefendoOSUS

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *