ARGENTINA | Dívida Externa – Alberto confessou que os detentores de títulos da dívida serão beneficiados

Por: Atilio Salusso, publicado em 13 de maio de 2020 no jornal El Socialista Nº 459. Traduzido por: Pablo Andrada

Os detentores de títulos serão prejudicados pela renegociação da dívida? Não. Os usurários serão beneficiados. Foi reconhecido pelo próprio presidente Alberto Fernández e logo escrito pelo economista Alfredo Zaiat em uma longa matéria do jornal Página/12 publicada neste domingo, 10 de maio.

Zaiat conta que fez uma reportagem ao presidente argentino na qual fala sobre a proposta do governo. Disse Fernández: “É uma oferta que, se você a observar objetivamente, os credores não saem perdendo. Eles só vão ganhar menos. Por quê? O capital permanece praticamente intacto, porque apenas 5% desse capital é afetado. E em relação aos interesses, a gente pensa ‘é ali onde a remoção é substantiva’, porque a taxa média desses interesses dá 7 pontos e pouco, porém a estamos diminuindo para uma média de 2 pontos. Você perde 5 pontos de interesse, mas estamos pagando 2 pontos em um mundo que paga zero”. Com isso, Fernández reconhece que a redução é menor e os interesses são exorbitantes medidos a nível mundial.

Questionado sobre o possível “default” (falta de pagamento), o presidente foi categórico: “Alguns dias atrás, conversei com Jeffrey Sachs (economista norte-americano) e ele me disse ‘não se preocupe se cair no default porque o mundo todo está em inadimplência’. Então, eu disse que não queria cair no default. Efetivamente, ninguém quer cair no default. Tanto não queremos cair na inadimplência que fazemos uma oferta para não cair no default”. Ou seja, o economista ianque insinua que ele poderia deixar de pagar sem inconvenientes e o presidente afirma rotundamente que não.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *