METROVIÁRIOS | Do dia 08 não pode passar! É greve para defender nosso acordo coletivo!

Nota dos Metroviários do Combate – 07/07/2020


Todos viram no dia 30/06, nos seus holerites, o tamanho e a brutalidade do ataque da empresa. O desprezo que essa diretoria do Metrô, apoiada no governo Doria, tem pela categoria está evidente.
Como esperávamos, no dia 01 e no dia 06 o metrô manteve todas suas posições de ataque à categoria.Para eles pouco importa que muitos colegas arriscam suas vidas diariamente emmeio a uma pandemia para manter o metrô funcionando, pouco importa que já temos companheiros que morreram trabalhando, centenas de contaminados, familiares que faleceram ou perderam o emprego. O que interessa é arrancar nossos direitos custe o que custar.

Não existe uma negociação em curso desde o dia 30/06
Com uma só canetada o Metrô rompeu qualquer possibilidade de negociação quando deu um calote no nosso salário. Infelizmente a maioria da diretoria do sindicato não coloca isso categoricamente para a categoria, gerando falsas expectativas.
A chefia da empresa joga sujo e chantageia a categoria para que aceitemos entregar de bandeja nossos direitos enquanto eles seguem com seus supersalários e subsidiando a farra das privatizadas.
O projeto que esta por trás disso é igualar ao máximo nosso ACT com o da privatizada para facilitar no futuro a entrega do Metrô. Hoje nossos direitos são um dos principais obstáculos para a privatização. Eles querem se aproveitar de uma tragédia sanitária e social para acelerar esse projeto. A luta por manter nossos direitos agora é a luta por manter nossos empregos a curto e médio prazo.
O Metrô já demonstrou que não vai recuar. A Audiência de conciliação do dia 01/07 e as que se seguiram são um exemplo de que não existe por parte da empresa nenhuma postura de negociação. Infelizmente a justiça esta mais preocupada em evitar uma greve do que com os nossos direitos e não forçará o metrô a negociar.

A maioria da direção do sindicato errou ao não indicar a greve no dia 01/07
Nós do Combate temos a opinião de que foi um erro a maioria da direção do sindicato não ter preparado a greve já no dia 1º. Se a direção tivesse unificada em defesa da greve, ela teria acontecido
Nossa posição é de que ficou claro na audiência que o Metrô não tinha e não tem nenhuma intenção de negociar. O que eles querem é atrasar nossa reação ao máximo.
A categoria está muito unificada, todas as áreas estão preparadas para responder a altura esse desrespeito do Metrô. A direção majoritária do sindicato não pode perder mais tempo e tem que construir de fato a greve do dia 08.

Não podemos também confiar que nossa salvação esta na MP 936, uma MP que depende da assinatura do Bolsonaro e que tem como objetivo autorizar as empresas a suspender contratos e cortar salários.
A manutenção de nosso ACT não virá da MP 936. Só a força da categoria através de uma poderosa greve pode fazer o metrô recuar.

Seguir com os coletes e paralisar dia 08/07
Só existe um caminho para que o metrô passe a respeitar a categoria e sente para negociar. Se eles demonstraram a força da caneta temos que mostrar a força da mobilização. Por isso, no dia 08/07 vamos mostrar que nossa categoria tem força e merece ser respeitada.
O uso massivo dos coletes pretos é um sinal de que os metroviários não irão entregar fácil 30 anos de conquistas. Temos que continuar com a forte mobilização nas áreas apontando para a greve do dia 08.

Combate Sindical

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *