Nicolás Núñez: “separar a questão ambiental da luta por governos dos trabalhadores é um grave erro”.

Extrato da intervenção de Nicolás Núñez, legislador portenho eleito e dirigente do Izquierda Socialista/FIT-Unidade, seção argentina da UIT-QI, na “Plenária geral da conferência latino-americana e dos EUA da FIT-U”.


O primeiro tema ao qual vou me referir é o movimento contra a destruição ambiental capitalista, no qual é necessário intervir desde já, e é isso que estamos fazendo com consignas concretas para impulsionar a mobilização, pela declaração da emergência climática, contra as técnicas destrutivas como o fracking e a megamineração, contra o saque dos recursos naturais, em defesa da Amazônia e das zonas úmidas. Em tudo isso temos acordo, inclusive em boa parte do programa que o MST (argentino) defendeu.

Agora, observamos uma lacuna em sua intervenção que nos preocupa, e que vemos como algo bastante recorrente nas correntes que reivindicam ser parte do “ecossocialismo”. Corrente que tem referências como Michael Löwy e Daniel Tanuro, que hoje estão reivindicando ou defendendo como algo progressivo o Green New Deal. Se trata de uma utopia reacionária de que o capitalismo pode ser reformado ou fazer uma transição ecológica, algo que rechaçamos completamente. Separar a questão ambiental da luta por governos dos trabalhadores é um grave erro. Temos que incorporar a luta ambiental no nosso programa. Falar de socialismo em abstrato, e não colocar que os trabalhadores devem governar para planificar a economia e assim poder planejar a transição ecológica, para estatizar os recursos naturais, para ir contra as fronteiras nacionais e avançar na unidade dos povos para suprir as necessidades do conjunto da humanidade, é um problema.

Temos um debate importante sobre esse tema, por exemplo, na Venezuela, onde não se pode falar de ecologia e nem de socialismo enquanto se defende que a tarefa da esquerda é resgatar “o legado de Chávez”, como fazem os companheiros do Marea Socialista (LIS). O legado de Chávez é a destruição e a entrega dos recursos naturais para as multinacionais.

Veja o vídeo da intervenção de Nicolás Núñez: https://www.youtube.com/watch?v=y5xTtzWEgGI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *