12/09: Encontro Internacional De Trabalhadoras e Trabalhadores Da Saúde

Por sistemas de saúde estatais e gratuitos para todas e todos.

Participarão: Mónica Méndez, dirigente da CICOP e Reynaldo Saccone, ex presidente da CICOP, da Argentina ; Amado Quispe, trabalhador da saúde pública de Sucre, ex-dirigente da Federação de Trabalhadores da Saúde de Chuquisaca, da Bolívia ; Zila Camarão, técnica de Enfermagem do Hospital Universitário João Barros Barreto de Belém (Pará), do Brasil ; Priscilla Vázquez, presidenta da Associação de Trabalhadores da Caixa de Segurança Social, do Panamá ; Angela Liliana Maihuasca, dirigenta do Sindicato de Técnicos Assistentes do Peru; A Rede de trabalhadoras e trabalhadores em defesa dos direitos e da saúde, do México; E representantes do Chile, Venezuela, entre outros.

A atual pandemia, gerada pelo novo coronavírus, produziu centenas de milhares de mortes em todo o mundo e milhões de contágios. A classe trabalhadora tem sido duramente castigada em regiões industriais como a Lombardia e Wuhan, nos bairros operários e populares de grandes cidades como Nova York, Barcelona, Rio de Janeiro, Buenos Aires, Guayaquil, entre outras. Assim como todas as doenças que afetam a sociedade, o povo trabalhador sofre em maior número e com mais intensidade.

A pandemia deixou claro a deterioração do sistema de saúde em todo o mundo, mesmo nos países mais desenvolvidos. Isso foi provocado pela atuação dos governos capitalistas e das multinacionais. O drama humanitário que significou o colapso do tratamento intensivo na Espanha, Itália, Estados Unidos e agora na América Latina, é resultado das políticas ajustadoras dos governos na saúde pública estatal, para favorecer o lucro das empresas de saúde privada.

Os trabalhadores da saúde são o setor da classe trabalhadora mais afetado pela doença e também tem sido até agora o setor mais combativo em defender nossa saúde e nossas vidas, ameaçadas pela voracidade da patronal. Isso é demonstrado nas manifestações de enfermeiras/os, médicas/os e demais integrantes das equipes de saúde no mundo.

Para pensar coletivamente como desenvolver as lutas por saúde integral para nosso povo, por nossa proteção contra a sobrecarga trabalhista e contra os baixos salários ; Para lutar por sistemas de saúde estatais e gratuitos para todas e todos ; Para construir campanhas internacionais e ações unitárias, é que convocamos essa reunião internacional aberta.

Para participar inscreva-se no e-mail: uitcuartainternacional@gmail.com

15 hs. México, Perú. Panamá.

16 hs. Bolivia. Chile. Colombia. Rep. Dominicana. Venezuela. New York (EUA)

17 hs Argentina. Bolívia. Brasil.

22 hs Estado Espanhol. Itália. França

Convocado pela Unidad Internacional de Trabalhadoras e Trabalhadores-Quarta Internacional (UIT-QI)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *