Niterói: Por vacinação ampla e sem restrições

Que a prefeitura garanta recursos para a vacina e mais verbas para a saúde pública. 

A população de Niterói recebeu com empolgação a notícia da compra da vacina do Instituto Butantan de São Paulo, a partir do projeto de lei do vereador do PSOL Paulo Eduardo Gomes. Ainda mais porque esse anúncio ocorre em meio às tentativas do governo Bolsonaro e do ministro Eduardo Pazuello de boicotar a imunização da população. A atuação do PSOL na Câmara dos vereadores de Niterói, na defesa da vacinação imediata para toda a população, foi muito importante. Porém, para que a chegada da vacina seja realmente efetiva, é necessário que a prefeitura recentemente eleita ao assumir avance para superar a situação de precarização implementada nos últimos governos. É preciso apostar no fortalecimento do sistema de saúde pública e na batalha para que toda a população brasileira seja imunizada o mais rápido possível, visto que Niterói não é uma ilha. Não adianta a população de Niterói se vacinar sem que os moradores de Maricá, São Gonçalo, da capital e de todas as cidades do país possam ser protegidos também.

Defender vidas, até o final da pandemia.

Apesar da animação que surge com o início da vacinação em alguns lugares do mundo, precisamos reafirmar que a pandemia está ainda longe do fim. Enquanto a maior parte da população não estiver imunizada e os números de mortes e internações por casos graves da COVID-19 não caírem drasticamente, segue sendo necessário cuidados como higiene, uso de máscaras e distanciamento social.  Nesse sentido, as escolas e universidades precisam seguir fechadas! A prefeitura de Rodrigo Neves já trabalha com a possibilidade de abrir as escolas em março, colocando trabalhadoras e trabalhadores da educação, alunos e seus familiares em risco. A proposta do reitor da UFF, Antônio Cláudio, de permitir atividades “híbridas” a partir de fevereiro também vai no mesmo sentido. Só podemos voltar às aulas presenciais quando houver segurança sanitária para isso.

A prefeitura de Niterói fechou um acordo para a disponibilização de doses da vacina CoronaVac, porém este acordo não resolve toda a situação. Em primeiro lugar, é necessário fortalecer o sistema público municipal de saúde. Precisamos de mais investimentos e melhores condições de trabalho para os profissionais. Nos últimos anos, a prefeitura de Rodrigo Neves encheu a máquina pública de trabalhadores com contratos precários. Defendemos concurso público, com planos de carreira e reajuste salarial.

Os ônibus da cidade seguem lotados de trabalhadores se arriscando todos os dias, parece que o lucro dos empresários é mais importante que a vida. É necessário enfrentar esses empresários mafiosos, avançando rumo à municipalização do sistema de transportes. Não é tempo de promover aglomerações, sendo necessário adaptar a frota à necessidade.  A prefeitura precisa efetivar o cancelamento de todas as festas de final de ano, sejam as promovidas pela gestão municipal ou por empresas privadas.

Investimento em saúde pública é prioridade!

Para financiar o combate à pandemia, o fortalecimento do SUS e atender todas as necessidades das trabalhadoras e trabalhadores de Niterói, propomos que os ricos paguem a conta dessa crise. É necessário aumentar a taxação sobre os empresários da cidade, com o aumento do IPTU dos milionários e ampliação da cobrança do ISS sobre as principais empresas. É necessário suspender imediatamente o pagamento da dívida pública do município. Mesmo em meio à pandemia, Rodrigo Neves pagou mais de 48 milhões de reais em juros e amortização da dívida municipal, um dinheiro que poderia ser utilizado para fortalecer os serviços de saúde e combater a miséria e o desemprego, mas que vai direto ao bolso dos banqueiros.

Basta de corrupção em Niterói!

Por outro lado, Rodrigo Neves foi alvo de uma operação da PF e está sendo acusado de corrupção mais uma vez. A ação é um desdobramento da operação lava-jato e mira irregularidades nas obras do BRT transoceânica Charitas-Engenho do Mato e em contratos de publicidade efetuados pela prefeitura de Niterói. A estimativa é que a obra ficou R$34 milhões mais cara do que o previsto. Segundo o MPF, a investigação aponta indícios de pagamento de propina a conselheiros do tribunal de contas do estado (TCE-RJ).

Estes fatos abrem um forte alerta sobre a nova prefeitura. O prefeito eleito Axel, de 2013 a junho de 2020, foi vice-prefeito, secretário executivo e secretário municipal de planejamento da prefeitura de Niterói.

É necessário que uma comissão formada por representantes dos movimentos sociais, sindicatos, organizações de direitos humanos, OAB, parlamentares e partidos de esquerda, assuma a investigação para apurar os fatos, e que todos os culpados sejam punidos, caso seja comprovada a corrupção apontada.

Enquanto a população passa sofrimento e necessidades com a pandemia e a crise social e econômica, os empresários e políticos corruptos continuam lucrando.

Vacina gratuita, segura e de qualidade para todos já!

O governo genocida de Bolsonaro boicota a imunização. O plano de vacinação não tem data para começar. Especialistas na área alertam para uma possível falta de insumos básicos, como seringas, agulhas e algodão. Enquanto o número de mortes pela doença volta a subir, vemos um claro aparelhamento da ANVISA para satisfazer os objetivos políticos do presidente. Para garantir a vacinação segura para toda a população do país, precisamos organizar para já a luta.

Queremos verba para financiar a imunização e fortalecer o SUS, e não para a dívida pública que enche os bolsos dos parasitas do sistema financeiro. É necessário derrotar o projeto negacionista de extrema-direita do governo Bolsonaro, precisamos organizar para já um plano de lutas em defesa da vida e por vacinação já. As centrais sindicais como a CUT e a CTB, entidades estudantis como a UNE e movimentos sociais como o MST e MTST, assim como os partidos e governos que se reivindicam de oposição, como o governo Rodrigo/Axel em Niterói, tem que estar na cabeça dessa luta, organizando mobilizações de rua para garantir vacina já!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *