ESTADO ESPANHOL | Liberdade para Pablo Hasél

Por Luta internacionalista UIT CI

Tradução: Emanuelle Braga

Pablo Hasél vai preso por cantar rap contra a monarquia na mesma semana que Rato sai em liberdade condicional após ser condenado por “apropriação indevida”, ou seja, roubo com “cartões black”. Uma nítida imagem da justiça monárquica.

A condenação de Hasel, assim como  Valtònic, faz com que a Espanha seja pioneira na censura a artistas por suas músicas. Censura que não se aplica quando unidades do exército glorificam a Divisão Azul, que combateu junto aos nazistas, nem quando vangloriam a Ditadura de Franco.

O mundo da cultura reagiu com uma declaração assinada por mais de 200 artistas para reivindicar a liberdade de Hasél. O documento  alerta: “somos conscientes de que, se deixamos que Pablo seja preso, amanhã podem prender qualquer um de nós, até calarem qualquer suspiro dissidente”.

Houve também imediata reação da juventude nas ruas, com manifestações em mais de 50 localidades catalães, as mais massivas desde o início do estado de alarme. Existe muita indignação acumulada, muita impotência que deve sair à medida em que o Estado aumente a repressão. As mobilizações se estenderam por todo o Estado espanhol, onde a resposta também tem sido a repressão. A Plataforma Libertad Hasél chama a organizar a luta com assembleias abertas nos bairros.

E desta vez, que os lutadores que estão presos, não se sintam sozinhos, para que não ocorra como nos julgamentos pós-sentença ou nos do banco ocupado, nos quais, como dizia uma advogada criminal, chegamos a um “suicídio judicial”: a desconfiança na justiça é tanta, que se paga multa e se assumem as acusações para evitar o julgamento.

Também não nos esqueçamos que, quem deteve Pablo Hasél e quem provocou a repressão foi a Polícia e voltaram a atirar bala de borracha, com mais um olho atingido, de uma companheira. O governo nas funções do ERC* e da  coalizão Juntos pela Catalunha (JxC) , se limitaram a dizer que abrem uma investigação.

Pela Dissolução da BRIMO**!

Liberdade imediata e sem encargos dos detidos e detidas nas manifestações

Liberdade para Pablo Hasél

Anistia para todas e todos os retaliados pela justiça monárquica

Lucha Internacionalista

*ERC: partido Esquerda republicana da Catalunha

**BRIMO é como é conhecida a ABM, unidade especializada da polícia catalã responsável pela  manutenção da ordem e controle de grandes concentrações de pessoas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *