TURQUIA: Erdogan rompe acordo contra a violência de gênero

 

 

Por Partido da Democracia Operária (IDP), seção turca da UIT-QI

Tradução de Lucas Schlabendorff

 

A decisão de retirar-se da Convenção de Istambul é nula e sem força legal!

O regime unipessoal, que teve que arquivar as discussões sobre a Convenção de Istambul diante da persistente luta das mulheres no verão passado, agora está tratando de dar fim ao processo, tratando-o como um “fato consumado”, ao anunciar a saída da Convenção de Istambul com um decreto presidencial à meia-noite.

Os direitos adquiridos através das lutas não podem ser ignorados ou considerados como fatos consumados!

Essa decisão é nula e sem força legal! A Convenção de Istambul pertence às mulheres que lutam por suas vidas e seus direitos! É uma conquista importante da luta do movimento de mulheres e de toda a sociedade contra a violência de gênero.

Como mulheres, LGBTI+, trabalhadoras e trabalhadores, nossas lutas estão juntas contra esse governo que se alimenta da misoginia, da lgbtfobia, do ódio, da violação de direitos, da opressão, da negação e da mentira. Não abandonaremos a Convenção de Istambul!

 

Publicado originalmente no dia 21 de março de 2021

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *