EDITORIAL | Marcar novos atos unificados e nacionais | Combate Socialista nº 128

O 1° de maio, dia de luta internacional da classe trabalhadora, vai marcar uma nova rodada de protestos em importantes capitais. Além de ações virtuais, ocorrerão carreatas, como em São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Há ainda greves operárias ocorrendo no Vale do Paraíba/SP, nas fábricas da LG, Blue Tech, All Tec e 3C. No dia 27/04 ocorreu uma paralisação nacional dos bancários da Caixa Econômica Federal. Dar continuidade e ampliar esse processo de lutas moleculares, prestar total solidariedade aos operários/as em greve, é fundamental. Batalhar para construir a luta unificada e nacionalizada é uma necessidade urgente para combater o genocídio da COVID-19 e da fome, enfrentar as demissões e o arrocho salarial.

É nesse sentido que estamos construindo o ato virtual do primeiro de maio classista da CSP-CONLUTAS e da INTERSINDICAL – Instrumento de Luta e as carreatas nas capitais onde elas vão ocorrer. Participar desse ato classista é uma das tarefas fundamentais do 1º de maio e um ponto de apoio para reivindicar a continuidade das lutas que ocorrem em algumas categorias.

As cúpulas da CUT, CTB e demais centrais vão na contramão

Em vez de dar continuidade às carreatas de janeiro e fevereiro e ajudar a coordenar as lutas parciais que ocorrem em alguns setores, a cúpula das centrais dispersou calendários em março e abril. Em vez de unificar a forte indignação antiBolsonaro, eles dispersam as energias da oposição. Agora, em vez de unificar a classe trabalhadora num único e forte 1° de maio, a direção majoritária da CUT (Articulação Sindical, a CNB-PT), juntamente com a cúpula da CTB e demais centrais, decide fazer um palanque para governadores como Doria e outros políticos da burguesia. De fato, é um reflexo, no âmbito sindical, da política de frente ampla – coligação com partidos da burguesia – para as eleições de 2022. A direção majoritária do PT e do PCdoB, juntamente com outros partidos de oposição, como o PDT, tem como eixo central as eleições e tenta se mostrar palatável aos empresários, visando alianças eleitorais. Por isso, não organizam de forma consequente as lutas em meio à mais grave crise sanitária e social que já se viu. E isso é o caminho para derrotas econômicas e sociais, como vimos nos Correios e na Ford.

Exigir da CUT, CTB, PT e PCdoB uma jornada nacional de lutas

Nós temos que aprovar nos sindicatos, federações, confederações, diretórios estudantis, reuniões dos movimentos feministas, LGBT e negro, a exigência de uma jornada nacional de lutas. Reivindicando que as direções majoritárias da CUT, CTB, PT e PCdoB, lideranças como Lula, Haddad e Manuela, rompam suas alianças com os políticos patronais e com a burguesia e convoquem uma jornada nacional de lutas. Isso é ainda mais importante quando novamente fica comprovada a responsabilidade de Bolsonaro no genocídio que ocorre no país, o que se pode ver até na CPI instalada no parlamento. Por isso, é hora de organizar uma oposição real, nas ruas, com ações nos locais de trabalho e bairros populares. Uma ampla unidade de ação por vacina, pela quebra das patentes das multinacionais; em defesa do emprego, proibição de demissões e readmissão dos demitidos durante a pandemia; contra os cortes de salários e a retirada de direitos, pela vigência de todas as cláusulas sociais que os governos e patrões nos roubaram durante a pandemia; pela reposição emergencial das perdas salariais; contra as privatizações das estatais e em defesa dos serviços e servidores públicos; um dia para a solidariedade ativa às greves operárias do Vale do Paraíba. Um dia nacional de luta unitário, que seja construído democraticamente por assembleias de base e plenárias sindicais nas cidades que definam o rumo da luta.


Combate Socialista – n°128 – Segunda Quinzena de Maio/2021

PG 02 – 📝 Editorial: Construir novos atos unificados e nacionais
PG 03 – 👷🏾‍♀️ Sindical: Todo apoio à greve das metalúrgicas
PG 04 – 🚞 Sindical: Trabalhadores (as) do transporte se mobilizam por vacina e salário
PG 05 – 🚍 Belém: Vacina já para a categoria rodoviária
PG 06 – 📰 Conjuntura: Cúpulas da CUT, CTB e Força Sindical promovem ato do 1° de Maio ao lado de inimigos da classe trabalhadora
PG 07 – 🌎 Conjuntura: Cúpula do clima: cinismo no discurso e catástrofe ambiental na prática
PG 08 – 👊🏾 PSOL: O Congresso do PSOL é as ilusões na conciliação de classes
PG 09 – 📜 História: Os 150 anos da Comuna de Paris. Parte III
PG 10 – 🇵🇪 Internacional: Peru: nas eleições gerais venceu a desconfiança e a insatisfação
PG 11 – 👩🏽‍⚕️ Internacional: II Encontro Internacional de Trabalhadoras e Trabalhadores da Saúde
PG 12 – 👷‍♂️ História: As histórias, as lutas e os mártires do 1° de maio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *