Exitosa viagem da UIT-QI em apoio à resistência ucraniana

Uma delegação da Unidade Internacional de Trabalhadoras e Trabalhadores – Quarta Internacional (UIT-QI), integrada por militantes da Luta Internacionalista (Estado espanhol), Marga Olalla, Marc del Alcázar e Josep Lluís del Alcázar (também membro do Secretariado Internacional da UIT-QI), e da Esquerda Socialista (Argentina), com o deputado nacional Juan Carlos Giordano, estiveram na Ucrânia desde o dia 1º de maio até a última sexta, 6 de maio, manifestando solidariedade internacionalista.

Entregaram, em Kiev, materiais de primeiros socorros para a esquerda ucraniana, que está na primeira fileira da resistência junto a um povo heroico contra a invasão criminosa e genocida de Putin e do capitalismo imperialista da Rússia. O material foi arrecadado através de campanha solidária de trabalhadores, jovens e mulheres.

A entrega material foi feita através da Operação Solidariedade, uma organização composta por lutadores antiautoritários, antifascistas e de esquerda. Em Kiev, fomos recebidos pelo jornalista e ativista Sergei Movchan. A Operação Solidariedade vem promovendo uma campanha mundial para que a esquerda e as organizações operárias apoiem a causa da classe trabalhadora e da juventude ucraniana em sua resistência à invasão de forma independente do governo Zelensky. Por isso, rechaçamos a política de correntes burguesas, burocráticas e da “falsa esquerda”, como Maduro da Venezuela, Ortega da Nicarágua, setores da esquerda europeia, entre outros, que são funcionais a Putin, como as vergonhosas declarações recentes de Lula, do PT do Brasil, para a revista Time.

A UIT-QI, com seus partidos e seções, vem impulsionando a campanha solidária desde o primeiro dia, com consignas muito nítidas: Fora as tropas de Putin; Apoio à resistência do povo ucraniano; Não à OTAN e a toda ingerência imperialista na Ucrânia.

A delegação da UIT-QI partiu de Barcelona para a Polônia e ingressou na Ucrânia através de Lviv, direcionando-se até a capital Kiev, onde entregou a ajuda material na sede da Operação Solidariedade na cidade. Depois, conversou com destacados dirigentes sindicais combativos e organizações de esquerda. O dirigente ferroviário Aleksandr Skiba, do Sindicato Livre dos Ferroviários da Ucrânia, convocou os ferroviários e trabalhadores do mundo a apoiarem a resistência.

No dia 5, a UIT-QI participou da conferência organizada pela Rede Europeia de Solidariedade com a Ucrânia, onde falaram diferentes dirigentes de sindicatos, destacando-se os de mineiros, centrais nucleares, saúde, construção civil, ferroviários, etc. Essa diversidade é reflexo da luta do povo e da classe trabalhadora contra Putin e as consequências do plano de ajuste aplicado pelo governo de Zelensky, que retirou direitos trabalhistas do povo trabalhador, quando deveria aplicar medidas contra os oligarcas e capitalistas. Estavam presentes Sergei, da Operação Solidariedade, junto a representantes de organizações da esquerda europeia, deputadas e deputados da Polônia, Finlândia, Dinamarca, Suíça e da Argentina, esta última através de nosso deputado Giordano.

O ato foi aberto por Vitalii Dudin junto a Zakhar Popovych, do Movimento Social, que impulsionam um novo partido que se reivindica socialista, uma tarefa complicada em um país que viveu décadas de desastres do stalinismo. O evento foi acompanhado por jornalistas da Alemanha e da Suíça, que também entrevistaram a delegação de nossa internacional.

O que ficou nítido da visita de nossa delegação é que há todo um povo mobilizado resistindo à invasão e que a esquerda ucraniana – tenha a língua materna ucraniana ou russa – uniu-se na primeira fileira militar e política da luta, sendo parte dos que vão à frente ou na Defesa Territorial e no voluntariado solidário.

A UIT-QI brinda esse apoio sendo consciente de que a autodeterminação definitiva da Ucrânia e o combate aos seus males de fundo para acabar com a fome, a miséria e a dependência somente serão conquistados expulsando o invasor e construindo um governo das e dos trabalhadores e o socialismo com plena democracia operária, em uma luta independente do governo de Zelensky, da OTAN e dos governos imperialistas da União Europeia e dos Estados Unidos.

Essa primeira entrega solidária que realizamos é parte de uma campanha que deverá continuar com futuras entregas no intuito de redobrar o apoio material e político, costurando laços solidários com dirigentes sindicais e políticos que se dignem de seguir apoiando a esquerda e a resistência ucraniana. Por isso, é necessário uma grande solidariedade internacional operária e popular e da esquerda. Seguimos convocando todos os setores que se reivindicam de esquerda, inclusive aqueles que se reivindicam trotskistas, a mudarem suas posições e manifestarem seu apoio, já que aqueles que não apoiam a resistência ucraniana se colocam, na prática, no campo do invasor, neste caso Putin e Rússia. Convocamos as e os trabalhadores, sindicatos, organizações sociais, políticas, estudantis, ambientalistas, feministas e de direitos humanos a seguir apoiando a resistência ucraniana com atos, conversas de conscientização e contribuições econômicas, resoluções de assembleias e/ou diferentes iniciativas que tenham o mesmo fim. A UIT-QI seguirá colocando toda sua militância para isso.

UIT-QI, 7 de maio de 2022

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *