Solidariedade á Rita Von Hunty

A ativista drag queen Rita Von Hunty (Guilherme Terreri), do canal Tempero Drag, postou um storie no Instagram declarando que não vai votar na chapa Lula-Alckmin no primeiro turno e criticando, de forma acertadíssima, o rebaixamento do programa petista lembrando que Lula sequer se compromete com a revogação das reformas anti-povo dos governos de Temer e Bolsonaro. Rita alerta seus seguidores que “ o cenário do ‘é o que tem pra hoje’ não pode se normalizar porque, além de reacionário, ele faz morrer qualquer desejo radical de transformação”.
No mesmo storie, Rita fala da necessidade de um voto à esquerda de Lula: “acredito que, mais do que nunca, este momento nos compele a um voto radical no primeiro turno, que cumpre também uma função de mostrar recusa e insatisfação a esta chapa [de Lula e Alckmin].” Por fim Rita, declara apoio às pré-candidaturas da UP e do PCB além de apontar  também a pré-candidatura do PSTU como uma alternativa radical.
Rita tem quase 1 milhão de seguidores no Instagram e não tardou para que uma enxurrada de ataques de militantes lulistas recaíssem sobre ela nas redes sociais.  Chegam ao cúmulo de acusá-la de ser auxiliar do Bolsonaro e fascista,  dentre outro termos desonestos. A Tentativa de silenciar militantes e ativistas de esquerda em nada tem a ver com derrotar com Bolsoanro, mas com medidas autoproclamatórias que tentam invisibilizar aqueles que buscam construir alternativas de esquerda independentes e por fora da conciliação de classes. Outros ativistas como Thiago Torres ( Chavoso da USP) e militantes de organizações políticas de esquerda também têm sofrido ataques semelhantes.
Nós da Corrente Socialista de Trabalhadoras e Trabalhadores, tendência interna do PSOL,  nos solidarizamos com Rita Von Hunty (Guilherme Terreri) e, assim como ela, acreditamos que disputa e luta política não são feitas apenas com o voto nas eleições e sim com mobilização e organização de nossa classe. Defendemos uma Frente de Esquerda Socialista com PSTU, UP e PCB e as alas da esquerda do PSOL que apoiaram Glauber, para derrotar Bolsonaro nas ruas e nas urnas.
Corrente Socialista de Trabalhadoras e Trabalhadores (CST-PSOL)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *