Justiça para o Complexo da Penha e Genivaldo Jesus! Ocupar as ruas de forma unificada, já!

Nesta semana vivenciamos novamente a barbárie da violência policial contra o povo trabalhador, os moradores de favelas e o povo negro. A PM, o BOPE e a Policia Rodoviária Federal realizaram uma das maiores chacinas da História do Rio de Janeiro no Complexo da Penha. Até agora já contabilizamos 25 assassinatos, aproximando-se da Chacina do Jacarezinho. Em Sergipe, a Policia Rodoviária Federal torturou e matou Genivaldo de Jesus, assassinado por asfixia numa viatura transformada em câmara de gás. Essas chacinas ocorrem como uma política racista e autoritária que extermina o povo negro e pobre nas favelas e periferias.

São fatos que demostram a brutalidade e o caráter racista e autoritário da segurança pública, comandada pela extrema direita de Bolsonaro/Mourão, que aplaude a chacina da Vila Cruzeiro e a câmara de gás da Policia Rodoviária Federal. Bolsonaro é um presidente genocida, inimigo do povo negro e que governa apoiado pelos militares que defendem os torturadores da Ditadura Militar. Por isso, devemos, desde já, ocupar as ruas e dar uma resposta através de nossa mobilização unificada, como fizemos por Justiça para Marielle Franco, para Jacarezinho e nos atos do ano passado para “não morrer de tiro, de fome ou de vírus”. É preciso enfrentar já a violência policial e a extrema direita racista e autoritária nas ruas de forma unificada!

Essa política assassina também é aplicada por governadores, como Cláudio Castro, do Rio de Janeiro, eleito na maré da extrema direita de Witzel, que prometia “atirar na cabecinha” dos moradores das favelas. Castro, cuja gestão se caracteriza pelas chacinas policiais, é do PL, do atual presidente Bolsonaro. Cláudio Castro e Bolsonaro realizam um suposto combate ao tráfico para tentar encobrir o genocídio e uma guerra contra negros e negras.

O absurdo é que esse governador assassino seja tido como aliado por parte do presidente da Assembleia Legislativa do RJ, o deputado petista André Ceciliano. É escandaloso que o PT esteja estimulando um voto “Lula-Castro” no Rio de Janeiro em função de conchavos com prefeitos corruptos e reacionários que estão na campanha de reeleição de Castro e pela eleição de Lula/Alckmin.

Não há conciliação com nossos inimigos ultrarreacionários e integrantes da extrema direita. É preciso de luta unificada. Os movimentos negros, sindicatos, entidades estudantis, de direitos humanos, a CUT, UNE, MTST e parlamentares ligados ao tema negro têm que convocar uma imediata jornada nacional de lutas para barrar as matanças de Bolsonaro, dos governadores e das polícias contra o povo trabalhador negro e pobre das comunidades. Por justiça para o Complexo da Penha e Genivaldo Jesus, com punição de todos os responsáveis por esses assassinatos. Os culpados desses assassinatos, os governos e os policiais, devem ser punidos e enviados para a cadeia! Exigimos punição de toda a cúpula da Polícia Rodoviária Federal e do secretário de segurança do Rio de Janeiro, o fim da PM e de todas as operações policiais nas favelas e o fim do CORE, batalhão que realizou a chacina do Jacarezinho. Defendemos uma comissão formada pela Coalizão Negra por Direitos, UNEGRO, UNEAFRO, associação de moradores, OAB, ABI e Centrais Sindicais para apurar de forma independente esses crimes e evitar a impunidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *