CHILE | Ano Novo de luta na Praça Dignidade

150 mil pessoas se abraçaram chegadas as 00:00 horas de 2020. Nada de estranho no Ano-Novo, exceto que desta vez os abraços foram na Plaza Dignidad, o epicentro da revolução chilena.

O governo Piñera continua na lama. As pesquisas mais otimistas indicam 11% de apoio e mais de 80% de rejeição. Com ele, também vão em queda livre a Polícia (Carabineros) e militares, o Parlamento, a Igreja, os partidos políticos tradicionais e a grande mídia. Desde 18 de outubro, o país é sacudido por protestos há quase dois meses e meio, questionando o modelo econômico e a velha constituição de Pinochet.

Essa força colossal que provocou “um terremoto político e social” é o que levou centenas de milhares de pessoas a se reunir na Plaza Dignidad em Santiago, em Valparaíso, em Concepción e em muitas outras cidades do país. As ruas e praças, que foram palco da luta, são também espaços de assembléias, atividades solidárias e, é claro… lugar para nos dar o primeiro abraço do ano.

“Custou tanto nos encontrarmos que não queremos mais nos soltar”, era possível ler numa das paredes próximas à Praça. Já prévio às 00:00 horas milhares de pessoas chegavam entre risos e canções. Algumas horas antes, centenas de manifestantes tinham preparado a ceia para a heróica Primeira Linha, com brinde e comemoração às e os caídos em batalha. Esse clima de luta e celebração encheu as ruas até o amanhecer.

2020 começou e o Ano-Novo nos encontrou, novamente, nas ruas. Com certeza, este será um “verão quente”, ninguém acredita que as manifestações se acalmem durante o período de férias. Um preâmbulo que mantém o governo inquieto, esperando o renascimento da luta para março, quando os alunos devem começar as aulas.

Como nesses quase 80 dias de luta, o MST, seção chilena da UIT-QI, esteve presente este Ano-Novo na Plaza Dignidad e em outros lugares do país, com o prazer de continuar gritando “Fora Piñera” junto a centenas de milhares de mulheres, jovens, trabalhadores e estudantes. A luta continua e com ela, a revolução que está remexendo o Chile.

UIT-QI 4 de Janeiro de 2020

Tradução: Pablo Andrada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *